Quarta, 26 Dezembro 2018 10:20

Mensagem de 23 de Dezembro de 2018

Avalie este item
(3 votos)

Queridos filhos!

Eu quero neste momento desejar-lhes muita paz. Neste domingo tão especial do ‘Encontro dos Apostolados de Oração’ que com tanto carinho e devoção ao Santo Terço, ao Santo Rosário, são famílias dedicadas, famílias orantes, famílias que dão testemunho vivo da presença de Deus em suas vidas. São muitos anos de missão, de serviço à obra de Deus, daqueles que são missionários, que dedicam suas vidas a levar o amor e a Palavra de Deus.

Nesta mensagem, vamos fazer uma reflexão bonita sobre ser um instrumento missionário que leva a Palavra de Deus. Evangelizar nos dias de hoje é algo muito sublime, especialmente porque vocês estão tão perto dessa comemoração tão importante para o povo de Deus, que é o nascimento do Menino Jesus. Ao mesmo tempo em que a humanidade está tão perto desse acontecimento, ela vive um momento em que está distante do Menino Jesus. Isso porque Jesus é muito humilde.

Gostaria de refletir com vocês: “Será que você é humilde? Será que você sabe ouvir? Será que você sabe compreender? Principalmente porque você precisa ser o sacrário, o presépio do Menino Jesus”.

Então, você tem de ter humildade em seu coração. Muita humildade! Porque não é fácil ser um instrumento nas mãos de Deus. Ser humilde se torna difícil porque seu orgulho lhe impede de ser uma pessoa mais feliz.

A reflexão da vida missionária, nos leva a essa meditação sobre a humildade. Quando Deus lhe chama a ser um missionário, a ser um servo, Ele lhe dá uma missão. Essa missão tem luta, tem provas – muitas provas – provações.

Jesus nos fala claramente: “Quando o inimigo não pode atacar você espiritualmente, ele ataca fisicamente: suas forças, sua saúde, seu corpo”. Precisamos ter o nosso coração e a nossa alma, em Deus! Precisamos demais, filhos! O maior tesouro da vida de vocês é ter um coração humilde. O coração humilde aceita todas as provas. Aceita todas as provações. Também é necessário que você seja humilde para entender que nem tudo pelo que você passa na vida é motivo para lhe entristecer. Mas sim, deve ser motivo para você ser corajoso e crescer. O filho de Deus missionário precisa ser forte.

Jesus aceitou todas as batalhas. Ele amou as batalhas. Ele amou cada um de vocês. O nascimento do Menino Jesus para a humanidade, para a família, é luz! Por isso Jesus disse: “A família é o jardim de Deus! A família é o presente maior! A família é a luz do mundo!”. Neste ano da fé e da unidade, Ele nos pede que a família seja o presépio do Menino Jesus.

Estamos aqui hoje, neste domingo de graças, recebendo a presença do Céu, porque a Mãe está aqui pela vontade do Pai, do Filho e do Divino Espírito Santo. O maior sinal do filho de Deus, aqui na Terra, é saber que Cristo, que Cristo Jesus, está em seu coração. O sinal maior é aquele que lhe prepara, que lhe faz ter forças e ter humildade.

Neste encontro belíssimo dos apostolados do Santo Rosário, do Santo Terço, é importante a alegria deste domingo de oração. É um agradecimento a Deus pela perseverança de vocês. Há quantos anos vocês dedicam a esta obra que você sabe que é de Deus! Você sozinho não conseguiria atingir tantos corações necessitados, mas Deus está com você. E o Céu me coloca como a Mãe Peregrina, a Mãe que vai ao encontro dos filhos. Mãe que está junto aos filhos nesta luta por um mundo de paz, pelo triunfo do seu Imaculado Coração, pela justiça sobre toda a face da Terra – a justiça de Deus, a justiça divina.

Humanamente, todas as pessoas são falhas. Quantas vezes você falha? Quantas vezes você se esquece de amar e respeitar o seu próximo – em quem Jesus está? Todas as vezes, filho, que você esquece que Jesus está nele e você desrespeita a Jesus que está nele, você intimamente vive um sofrimento.

Por isso existem tantos corações que não conseguem ter paz, que não conseguem ter alegria. Vocês estão perto do maior acontecimento da vida da família, que é o nascimento do Menino Jesus, que é a Sagrada Família, mas perdem graças por serem filhos que não têm humildade no coração. Receber a espiritualidade do Natal é estar com o coração sedento de amor por Jesus. Precisamos ser um coração, uma alma, que ame a Jesus. Porque o mundo está sob um sofrimento enorme. A humanidade está espiritualmente doente. Falta compreensão, humildade e aceitação.

Quando eu olho para o mundo, vejo o quanto Jesus ama vocês, o quanto que Ele é Misericórdia para a vida de vocês. Eu gostaria muito que vocês crescessem. Algo importantíssimo, filhos: não tenham medo do crescimento. Ninguém precisa ter medo daquilo que Deus nos pede. Deus é Pai! Ele é misericordioso! Ele transforma tudo que achamos difícil. Ele nos dá nos momentos dores, conforto. Nos momentos de perda, acolhida. Ele sempre nos conforta.

Você não precisa ter medo de ser um presépio, de ser um sacrário. Não precisa ter medo de viver uma vida mais ungida, mais cercada de amor. Principalmente os jovens que estão necessitados de despertarem, de se permitirem que o milagre aconteça em suas vidas, que é Jesus entrar no coração de vocês, tomar conta desse coração, cuidar desse coração.

Na verdade, eu sempre olho para o Coração do meu Filho amadíssimo, Jesus, porque Jesus tem um Coração imensamente misericordioso. É o sangue e a água que jorram desse Coração misericordioso que lavarão o mundo, neste momento em que o mundo se encontra sob a maior sujeira que é o pecado.

Quando eu olho para esse Coração bonito de Jesus, eu sempre peço a Ele pelos jovens. Porque os jovens estão precisando de luz, estão perdidos. Não têm o catecismo verdadeiro de amor, de fé e de fidelidade. Para ter uma vida de santidade é necessário ter muita busca pela obediência a Deus. Ser obediente ao que Deus pediu. Você sabe a importância daquilo que Deus lhe pede: oração, humildade, simplicidade, caridade, fraternidade, partilha, doação, entrega e aceitação.

Você não sabe o que pode lhe acontecer neste dia. Você está vivendo esta tarde, mas não sabe o que pode lhe acontecer. No meio dos acontecimentos pode vir aquilo que você esperava e aquilo que não esperava. Pode vir aquilo que você gostaria e aquilo que você não gostaria que acontecesse. Mas, se você estiver diante da graça de Deus, você vai superar. Vai viver a alegria e vencer o sofrimento. Vai ter foça na alegria. Vai ter força no sofrimento. Porque Deus é o nosso Criador.

Quando olhamos para essa natureza bonita, mesmo em tempos de tantas lutas, mesmo em tempos em que a humanidade ainda não consegue viver a espiritualidade, devemos ser Natal, ser Igreja, acender a chama do amor à família.

O que o Menino Jesus quer em nossa família, na comunidade e na Santa Igreja? Essa bênção que é o Menino Jesus no mundo onde as pessoas não sabem mais amar, respeitar, viver a comunhão e ser almas agradecidas. De repente, você tem o Céu em sua frente, mas não valoriza. Prefere o sofrimento. Prefere a dor. Deus está lhe dando aquele Céu de graça. Aquele Céu que se abre e vem até você e que derrama tantas graças que você não consegue nem sequer ter palavras de agradecimento. Muitas vezes a cegueira espiritual faz com que você não veja.

O que eu desejo para vocês neste domingo, neste belíssimo encontro do apostolado do Santo Rosário, é que vocês sejam almas realizadoras do plano de Deus: entrega e desapego. Você pode ter o seu trabalho e todas as bênçãos que são frutos colhidos. Mas nunca se apegue a isso de forma doentia.

Filhos, vamos olhar para este nosso momento aqui com o Céu. Tudo é do Pai! Nós somos do Pai: a vida, a caminhada, a providência, este dia de hoje, este ano que vocês estão vivendo, a fé, a unidade, a presença de Jesus Eucarístico. Amar e adorar a Jesus Eucarístico, ser um missionário e saber que tudo é do Pai: sua família, sua vida, seu “sim”, a sua infância, a sua juventude, o seu amadurecimento. Somos do Pai!

Quando buscamos compreender, não só vivemos um Natal de luz, mas também a nossa vida se transforma em luz. A nossa caminhada é luz. O seu trabalho é luz.

Como Mãe de Jesus, aquela que pegou o Menino Jesus nos braços e o aqueceu com seu carinho maternal, peço para vocês, coloquem o Menino Jesus dentro de sua casa, aqueçam o Menino Jesus – que também merece o seu amor e que irá transformar a sua vida em um milagre de transformação e a sua família que precisa desse milagre. As famílias estão precisando desse milagre.

Celebre e prepare o Natal cheio de luz, cheio de agradecimento. Mesmo que a caminhada seja difícil, busque ver as maravilhas de Deus. Busque ver que você pode fechar seus olhos e sentir seu coração bater forte. Você sabe que, além do seu coração de carne, tem ali o sentimento, o sentimento guardado, o seu pensar, o seu sentir, o seu falar. Você pode sentir Deus na brisa mansa. Mesmo em dias de tempestade você consegue olhar para você mesmo e falar: “Eu preciso ser mais humilde, eu preciso ser manso, porque Aquele que nasceu para ser a luz do mundo, o Salvador do mundo, é tão humilde, é tão simples”. Sendo Deus, Ele vivenciou com grande amor a humildade, sem medidas, abraçou a todos, acolheu a todos, conduziu todos para o caminho da felicidade.

Que as famílias digam: “sim”.

Muitas vezes você olha para seu país e esquece de ver uma luz, uma luz que lhe traz esperança, que lhe traz fé, que lhe traz coragem. Mas, ao pegar seu pequeno rosário, vê que em cada conta desse rosário, você ajuda, não só a salvar almas, mas a salvar você mesmo dos abismos, das armadilhas, dos perigos pelos quais você passa hoje e vive sob eles.

O demônio é terrível, filhos! Por isso é que a oração é a força da família. É a força da fraternidade. Diante de tudo o que vocês precisam viver: fraternidade, unidade e ser família, vão precisar de oração. Vão ter de ter muita humildade, como diz a oração da serenidade: “mudar o que podemos e aceitar aquilo que não conseguimos mudar”.

O único que pode mudar o seu coração é Deus. Você que ora, que traz em suas mãos esse Santo Rosário, peça a Deus que cure onde dói em sua família, onde falta diálogo, oração, silêncio e respeito. Peçam a Deus, filhos! Deus escuta vocês. Quem lhe fala é a Mãe de Deus, aquela que leva estes pedidos ao Pai e vê o imenso amor do Pai, do Filho e do Espírito Santo em recebê-los.

Entregue a sua vida a Jesus. Entregue a sua família, esta comunidade. Há batalhas, mesmo em uma comunidade. Mesmo onde o Céu está presente há batalhas, há lutas, mas tem glória, tem graça, tem fé, tem oração, tem a oração das crianças – ainda tão pequeninos, dando testemunho de fé para o mundo. Coloquemos aqui o mundo, as famílias, a Santa Igreja, o Santo Padre, os sacerdotes, os bispos, os missionários do mundo inteiro, os religiosos, as religiosas, o clero, as famílias, que são o jardim, que são a luz, que a esperança de que este Natal será o grande presépio, a grande manjedoura do Menino Jesus.

Com carinho, quero dar-lhes a minha bênção pedindo ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo que também lhes abençoem.

Neste momento, Nossa Senhora abençoa todos, enquanto cantam: “Dai-nos a bênção...”

Queridos filhos!

Eu lhes abençoei com imenso amor. Abençoei a todas as famílias aqui presentes. Como Mãe me sinto feliz em saber que vocês são famílias que estão buscando a presença da Santíssima Trindade em suas vidas, na espiritualidade deste ano da fé, da unidade, na espiritualidade da oração da família.

O presente que hoje temos em nossa caminhada é o de ser família, de ser Igreja, de ser o povo de Deus, de sermos uns pelos outros, como Jesus quer que sejamos: misericordiosos, humildes, bondosos, mansos e simples.

Que guardemos em nossos corações só o bem. Que você guarde em seu coração só aquilo que lhe faz bem. Porque é muito triste quando você permite que as mágoas, que os ressentimentos sejam guardados em seu coração. Quando viverem uma vida cheia de graça isso não lhes perturbará, porque guardarão apenas o bem. O bem é a grande vitória sobre todo o mal. O bem é a grande vitória sobre todo o mal!

Que brilhe essa luz, que é o Menino Jesus sobre a Santa Igreja, as famílias, a Comunidade Fraterna, os missionários, as missionárias do Senhor.

Recebo os presentes belíssimos que vocês trazem e o maior desses presentes é o coração de vocês. O maior presente para a Mãe de Deus, a Mãe de vocês, é aquilo que está dentro de seus corações: a pureza, o desejo de servir, de amar, de evangelizar, de dizer “sim”, de dizer: “que seja feita a vontade de Deus no coração de todos os filhos e filhas!”. Que seja também feita em meu coração e em minha alma, Serva e Mãe de Jesus.

Parabenizo hoje os filhos que estão completando anos de vida. Que Deus lhes abençoe.

As flores foram abençoadas para cura e libertação de todos os doentes do corpo e da alma.

Sejam fortes! Não desanimem! Porque os filhos fazem parte do plano de Deus. Deus nos convida a lutar por um mundo de paz, pelo amor e, principalmente, pelo bem. Que em seus corações, neste Natal, haja lugar apenas para as coisas do bem, que são as coisas de Deus, que é o Pai, o Filho e o Divino Espírito Santo.

Eis aqui a Serva de Deus, a Mãe de Piedade, e eis que o Senhor me chama!

DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd