gototopgototop
Assine a nossa Newsletter e receba em seu email, mensagens e noticias do Vale Imaculada Conceição!

Mensagem de 04 de Março de 2017

 

Queridos filhos!

Hoje, no silêncio da paz, neste lugar de paz e de oração, estamos unidos ao Coração lindo de Jesus, neste tempo de estar em comunhão com Jesus.

Depois de uma vivência forte, de uma bela preparação, durante o retiro espiritual, vivenciamos o tempo precioso da Quaresma. É um tempo de orar e vigiar! Orar e vigiar!

Nesta mensagem o Céu vai nos mostrar o quanto precisamos estar em vigília! A necessidade de estarmos em vigília é bem maior do que podemos imaginar. O sofrimento está presente na família. É na família que está o sofrimento, principalmente o sofrimento espiritual.

Vamos fazer um ato de reparação ao Coração de Jesus, isto é, fechar os olhos e deixar que Ele habite em nós. Pense, então, naquela família que está vivendo o sofrimento espiritual. Pense naquela família que está passando por uma provação. Você vai se conscientizar de que aquela família não ora. É por isso que está sofrendo espiritualmente. Se a batalha já é difícil para você que ora, imagine, então, como estará para aquele que não ora.

Por isso, Jesus fala que muitas de suas árvores serão cortadas de seu jardim, porque elas não produzem. Por que Ele ficaria com essas árvores que não produzem? Ele quer árvores que produzam.

Este ano, filhos, é o ano do meu Imaculado Coração, e eu, Maria, quero estar com um exército que produza. Para mim, importante não é uma multidão, mas sim aqueles que produzem. Importante são aqueles que estão vivenciando a vontade de Deus. Eu tenho lutado há tantos anos por todos, pela humanidade inteira. Pergunto: “E os meus filhos, querem lutar junto com a Mãe?”.

Estamos no tempo da Quaresma, será que os filhos vão querer ser prova viva de silêncio, de amor e de mudança de vida. Como é bom mudar de vida!

Vejo filhos aqui que têm lutado todos os dias para ser melhores. Só você sabe o quanto isso é difícil porque o mundo está sempre tentando seduzir as pessoas com as coisas da Terra, com os caprichos. Mas, Deus sempre lhe orienta e conduz da forma mais correta, mais precisa. Ele leva você a abrir seu coração para a plenitude da humildade, da caridade e da fraternidade.

O homem precisa ser capaz. Chega um momento em que Deus mostra qual é o filho que produz, quem é aquele que é uma árvore que produz. Este ano, um dos presentes que pedi a Jesus, foi o de me trazer esses filhos que produzem. Pedi-lhe que me mostrasse claramente, como Mãe, como intercessora, aqueles filhos que estão prontos para a batalha. Muitos que ainda não estão prontos, podem se preparar, porque a Mãe está aqui com o Coração inteiramente aberto para que esses filhos voltem para a Casa de Deus – para que eles se coloquem na presença de Deus. Mas depende de cada um de vocês.

Por isso é que você tem de estar em vigília. Nunca é tarde, mas pode chegar o momento no qual você perde o tempo da graça. Nesse momento, vai olhar para você mesmo e se dar conta de que está num abismo de sofrimentos espirituais: a sua casa, a sua família e os seus filhos, se encontram em plena dor espiritual.

Jesus tem nos falado desse tempo que é pior do que o tempo da seca da terra, pior do que a falta de pão na mesa. É o tempo da dor no coração. Ele tem nos aproximado do grande Banquete Eucarístico para que você não venha sofrer a dor do sofrimento espiritual. Mas esse sofrimento espiritual já está presente na vida de vocês e irá se tornar cada dia mais forte na vida daquele que não vive a graça da oração.

O homem não quer mudar. A grande dificuldade hoje, meus filhos – falo como a Mãe a quem Deus confiou uma missão – é que meus filhos não querem mudar. Eles querem ir pelo caminho do sofrimento. Sabem que é o sofrimento. Sabem que não leva a nada, mas é isso que querem. O homem, portanto, vai precisar passar por uma grande purificação para ele se aproximar de Deus. Deus está nos dando tudo, não é uma oportunidade, Ele está nos dando a Misericórdia. Ele está nos inundando de Misericórdia e pedindo apenas que você seja grato por essa Misericórdia. Ele lhe pede que você seja grato. Que faça a sua parte. Que abra seu coração. Que corresponda com sabedoria, com amor, ao plano de Deus em sua vida.

Estamos vivenciando o último apelo do Céu na Terra. É isso que o Céu tem feito conosco: tem nos alertado, neste momento em que a humanidade vive a grande dor e que as pessoas perderam a força. As pessoas estão fracas.

Você que quer ser de Deus está convivendo com aqueles que não querem ser de Deus. Mas a grande batalha é essa mesmo.

Por isso, no tempo da Quaresma, Jesus viu tudo o que Ele sentiria, o que Ele faria pela humanidade. Ele sentiu que a humanidade não estava consciente do que Ele era, do que iria fazer. Por isso, Jesus viveu em plena união com o Pai. Ele se colocava na presença do Pai. Ele se retirava nos montes em oração, pedindo, suplicando, sendo a salvação e a Misericórdia da humanidade.

Hoje, o que eu percebo na vida de vocês caminhantes, na vida de vocês, filhos de fé, mãe de fé, é que vocês, às vezes, estão fracos para orar e pedir, por ver seu filho sem reação sem esperança de uma vida transformada. Mas Jesus nos deu uma prova viva de amor. Ele deu a vida por você. Nos momentos da grande batalha, a melhor forma de você se fortalecer é se colocando na presença de Jesus, fazer o silêncio e orar.

A árvore que não quer produzir frutos será podada. É preciso ter sabedoria para aceitar a vontade de Deus.

Deus nos pede ação de nossa parte. Neste momento da minha missão na Terra, eu me coloco e vejo o Céu nos colocando em ordem de batalha! Nós estamos em ordem de batalha! Os ensinamentos já nos foram concedidos. As graças já nos foram dadas em abundância. Agora o Céu nos coloca em ordem de batalha para sermos soldados que, com a força da oração, derrubaremos o mal que quer lhe derrubar.

Quando estamos em ordem de batalha vivemos um momento de ação. É um momento em que você tem de estar em ação. Deus quer que você se movimente. Não podemos esperar. Não podemos permitir que o inimigo zombe de nós. Temos de dar combate, porque nossa força é maior do que toda a fraqueza. Por maiores que sejam as ciladas terríveis do mal, a nossa força é maior do que todas essas ciladas, maior do que todas essas fraquezas.

Peço para vocês se colocarem em ordem de batalha: ação!

Vamos fazer da Comunidade Fraterna conforme Jesus Misericordioso quer, conforme Jesus Misericordioso pediu e deixou claríssimo no momento em que Ele esteve presente dando ao mundo a graça do conhecimento de sua infinita Misericórdia sobre a Terra. Momento em que Ele nos permitiu conhecer essa Misericórdia.

Coloquem-se em ordem de batalha, vocês que estão orando, as crianças que estão em oração. Vamos suplicar a Deus a transformação da Comunidade Fraterna, da Fraternização – que é o mundo, o mundo unido a nós – e da Oração. É preciso que todos estejam em ordem de batalha, porque é isso que o Céu nos pede neste Ano Mariano, neste ano da grande força maternal da Mãe de Deus e dos filhos de Deus na Terra. É uma missão que o Céu nos confiou, portanto Ele quer ação da nossa parte. Não podemos demorar mais não. Já é hora!

Temos de fazer vigília e ver o quanto o Coração de Jesus está sangrando devido aos pecados da humanidade. Não podemos permitir isso, porque temos o Céu o que nos catequiza, temos a Palavra que nos catequiza, temos o alimento que nos sustenta – que é o Grande Banquete – a Eucaristia e temos a oração que é a nossa vitória!

Então, temos que dar combate ao demônio! Temos de ter muita fé neste momento. O medo não faz parte da vida do cristão. Confie em Deus! Quem nos amedronta é o inimigo. Ele quer fazer com que a pessoa se torne escrava das migalhas. Então ele leva o homem a ter medo. Foi por isso que Jesus disse: “Nada poderá lhe abalar ou destruir! Nada!”.

Vocês sentem hoje fraqueza. Por isso precisam de força, de força espiritual. O corpo de vocês está sentindo a batalha. Jesus disse: “Vocês, trabalhadores da messe do Senhor, estão convivendo com pessoas que não querem ser trabalhadores da messe de Deus”. Uma coisa é quando a união faz a força, quando você está unido ao outro. A batalha pode ser pesada, mas você vence. Outra coisa é quando você está unido com Jesus e outra parte – uma grande parte até maior do que a dos que estão unidos, que são árvores que não produzem – vive na fraqueza, permitindo que o mal lhes engane, lhes derrube. O mal é terrível.

Ao refletirem sobre a Quaresma, verão que até Jesus, até Jesus!, sofreu a grande tentação. O inimigo tentou até o Filho de Deus!

O mal está ao seu redor – que é aquela árvore que não produz frutos, que não quer produzir frutos. Como disse Jesus, a pior fera não é uma fera selvagem, mas o próprio ser humano, que mata, que rouba, que maltrata os inocente, que tira a vida dos inocentes.

O catecismo do Céu, que é a Palavra de Deus, quer fazer nova a todas as criaturas. O povo de Deus está sendo chamado à santidade. Como disse Jesus, não importa o tamanho do seu pecado, mas o que é preciso é o seu arrependimento. Mas muitas árvores não querem produzir. Então um dia, o agricultor as podará. Ele vai ver que não adianta ter em seu jardim, no seu pomar, uma árvore que não produz. Estamos chegando a esse tempo, que é o tempo da justiça. Este é o momento de você se alertar.

Por que você está vivendo tão mal?

Por que você está vivendo tão rancoroso?

Por que vive a culpar os inocentes pela culpa sua?

Jesus disse: “Quando a pessoa é uma árvore que não produz, ela julga as que estão produzindo, como más! Porque não tem a sabedoria de ser como elas”.

Quando alguém lhe chama a ser santo, mas você não quer ser, você encontra maneiras de criticar, de perseguir, àqueles que têm o desejo de ser santos. Por isso, é quem quer santo sofre muitas críticas e perseguições.

Não é fácil vencer as barreiras do mundo. O mundo hoje é materialista. Não adianta vocês dizerem para a Mãe que o mundo é um mundo mariano. Não! O mundo hoje é mundano. O Ano é Mariano, por isso Deus está tendo Misericórdia desse mundo, que é mundano – que se arrasta pelas migalhas do mal. É necessário abrir os olhos, caminhar, porque Deus quer a sua felicidade. Entenda isso! Às vezes pode ser difícil entender, mas é preciso entender que Deus quer a sua felicidade.

Com grande alegria, quero, neste momento, abençoar a todos os filhos.

Neste momento, Nossa Senhora abençoa a todos, enquanto cantam: “Dai-nos a bênção...”

Queridos filhos!

Eu abençoei carinhosamente a todos os filhos.

A mensagem de hoje nos prepara para, nestes tempos, vivermos em vigília, em oração. É preciso querer ser essa árvore que produz os frutos da graça de Deus em nós. Quantas belezas Deus quer fazer em sua vida!

Como é triste uma árvore que não produz. Como essa árvore é triste. Como esse filho de Deus é triste! Estou fazendo a reflexão com a imagem de árvores frutíferas, mas Jesus está falando de você, de você que é um instrumento dEle para servir, para trabalhar, para construir, para edificar, para realizar o plano de Deus.

Vamos dizer juntos: “Eis aqui os servos do Senhor! Faça-se em nós, segundo a vossa Palavra, e segundo a vossa vontade também!”.

O desejo da Mãe é que todos sejam árvores que produzam, que sejam filhos que produzem, que sejam instrumentos de paz e de amor.

O meu Coração fica com vocês, principalmente com os aniversariantes. Temos muitos aniversariantes especiais, que servem a Deus de coração, que são árvores que produzem os frutos do amor, do silêncio, da entrega. Que Deus lhes abençoe imensamente.

A quem me ofertou estas flores mais belas e lindas, lhes digo que Jesus as abençoou para a cura e libertação dos doentes do corpo e da alma. Eu ofereço a vocês o meu Coração.

Fiquem todos em paz!

Esta bênção foi, também, para aqueles que estão ouvindo está mensagem com o desejo de ser essas árvores que produzem os frutos da graça de Deus; para toda a Comunidade Fraterna e para os peregrinos aqui presentes, que desejam ser os filhos que produzem os frutos da graça de Deus!

Eis aqui a Serva do Senhor, a Mãe de Deus e a Mãe da humanidade!

Última modificação em Quinta, 26 Outubro 2017 13:13
Mais nesta categoria: « Mensagem de 26 de Março de 2017

Canal de Comunicação Oficial das Aparições de Nossa Senhora de Piedade, no Santuário da Mãe de Piedade ( Vale da Imaculada Conceição) em Piedade dos Gerais - MG .  ©  2012 - 2017 Todos os direitos reservados.

Contato:
Romarias Equipe do Site Perguntas Frequentes Endereço do Vale Pedidos de Oração Inscrever-se no Apostolado

Informações: (31) 3721-3966 (Fixo) / 9 8431-0338 (Claro) / 9 9908-3966 (Vivo) 
Mensagens de Nossa Senhora via WhatsApp : 31 9 8305-0376