gototopgototop

Mensagem de 10 de Novembro de 2013

Queridos filhos!

Hoje, neste lindo e abençoado dia do Senhor, é uma alegria imensa ser a medianeira e a mensageira da Palavra de Deus.

Estou feliz por esta linda missão que Jesus me confia nesta hora – neste momento. Estou feliz também pela missão que foi dada a cada um de vocês – que também foram confiados ao meu Coração de Mãe para catequizá-los neste dia do Senhor.

No início desta mensagem, quero lembrar a todos os filhos – em especial aqueles que, hoje, são instrumentos de evangelização e entregues nas mãos do Senhor –, que a maior riqueza que vocês podem ter na vida é Deus nos seus corações. E eu desejo essa riqueza a vocês, filhos. Desejo, porque muitos são convidados para o grande banquete do Senhor, mas poucos são aqueles que se aproximam da mesa desse lindo banquete.

Quando oramos e confiamos plenamente a nossa vida ao Senhor, aprendemos que a maior felicidade que temos é o encontro com Jesus na Santa Eucaristia – que é Jesus vivendo em todos nós.

Hoje, olho este lindo jardim do Santuário da Mãe Imaculada Conceição, Medianeira e Mensageira da Palavra de Deus – aqui com o título da Mãe de Piedade –, e vejo Sacrários vivos da Eucaristia, que são os seus corações. Por isso que este domingo é um domingo de bênçãos, é um domingo de alegria e de festa, porque estamos agradecidos a Deus pelo lindo banquete que é Cristo, o alimento de nossa alma.

Na reflexão da mensagem de hoje, eu, Maria, quero lhes falar sobre a minha missão com vocês, filhos. Especialmente neste ano da fé, da boa vontade e dedicado aos jovens, quero, com todo o meu Coração, mostrar-lhes, como Mãe, como o Céu me concede a honra de ter a obediência e a fidelidade pelo meu “sim” e a de vivenciar o grande mistério de Deus em minha alma.

No início deste ano, Jesus o consagrou como o Ano da Fé. O ano da fé é um ano de grandes graças alcançadas pelos filhos de Deus, em especial porque experimentaram a grande missão da linda evangelização do Santo Padre, o Papa Francisco. Foi um presente lindíssimo para que a Igreja acendesse a chama da espiritualidade nos corações dos cristãos na terra. Isso aconteceu porque a humanidade precisa de uma direção e, para se direcionar de uma forma correta, necessita de um bom pastor, que, iluminado pelo Espírito Santo, venha mostrar a todos o caminho.

Então, o Ano da Fé foi o ano do grande milagre da direção dos cristãos na terra, em que lhes foi dado o sentido de se terem mais humildade, mais santidade, mais proteção aos excluídos, sejam em razão das enfermidades ou das carências.

Existem vários níveis de carência, não só a carência daqueles que têm insuficiência de pão, como também a carência de família e, ainda, têm aqueles que são carentes de Deus. Estes são os filhos que têm a alma mais necessitada da proteção da linda misericórdia de Jesus Cristo. Inclusive na vida de vocês – quantas vezes, ao amanhecer do dia, se não fosse Deus, vocês não teriam condições sequer de se colocarem em ação no seu trabalho.

Hoje, a carência no sentido espiritual é imensa, porque o homem perdeu completamente a direção da oração e da espiritualidade, principalmente na família. A humanidade não tem um catecismo de vida de oração. Por isso, Deus me envia na Terra como a Mãe que vem ensinar aos filhos que precisam orar. A Mãe que vem ensinar que o homem não vive só de pão, o homem precisa da oração. E é a oração que vai trazer para a vida do homem toda a graça de vivenciar o grande milagre da presença de Deus em sua vida.

Então, o ano da fé foi o lindo ano de graça, o lindo ano do grande milagre, da grande transformação, do grande resgate, porque o homem estava sem saber para aonde ir e Jesus veio acender a chama da religiosidade.

Uma das graças belíssimas para que a fé aconteça, para que o milagre da fé se realize, é a da boa vontade, filhos. E olho para vocês romeiros, olho para vocês peregrinos, e vejo que todos estão aqui, hoje, nesta tarde, porque tiveram boa vontade para caminharem até este local. Vieram, mesmo diante do calor, mesmo diante das dificuldades, que, às vezes, estão no pensamento ou nas mãos. Há também aqueles que vieram para aliviar aquela agonia que, algumas vezes, uma mãe carrega dentro de si devido à necessidade familiar dentro de seu lar. Assim, vieram, porque tiveram o ato da boa vontade, que é o primeiro passo para a cura. Se Deus é a graça e se você tem boa vontade para recebê-la, então, alcançará a graça de Deus. Mas, é preciso ter também a boa vontade para ouvir. Isso porque, não adianta caminharem até este local, estarem aqui presente fisicamente, se não abrirem o coração para ouvirem a mensagem, nada acontecerá.

A boa vontade é como Jesus disse: “É abrir o coração!” Toda ação só tem valor se é feita de coração. Jesus disse: “Faça de coração!” Isso porque fazer de coração é fazer de verdade, é fazer de corpo e alma, é fazer a obra do amor, é fazer com respeito, caridade, alegria e fraternidade.

Assim, o ano da boa vontade significa muito para mim como Mensageira de Deus na Terra. Vejo que muitos filhos já estão, hoje, cercados pela graça da boa vontade e participando da luta pelo Triunfo do meu Imaculado Coração, onde Jesus coloca a grande missão da humanidade hoje na terra: lutar e orar, para que o triunfo aconteça antes do sofrimento árduo, do sofrimento maior, da tempestade traiçoeira. Jesus deseja que esse triunfo aconteça e que a vitória de Deus seja soberana, superior a todos os ataques e armadilhas do demônio. Mas, para que isso aconteça, é preciso ter boa vontade. É preciso servir a Deus, ser mãe, ser pai, ser sacerdote, ser missionário de boa vontade. Se vocês não tiverem boa vontade, os frutos não vão crescer. Então, para que os frutos cresçam, para que os frutos sejam fortalecidos e colhidos, temos que ter boa vontade. Uma das mais lindas graças na minha vida foi ter me entregado de coração e de boa vontade para a realização do plano de Deus em minha alma.

Deus precisa de nós. Ele poderia fazer tudo sozinho, mas, porque nos ama imensamente, deseja que cada um contribua para o bem. Quando Deus precisa de você –seja criança, seja jovem, seja pai, seja mãe –, precisa realmente é da sua boa vontade. E Jesus, hoje, coloca-nos diante dessa missão, em que nosso coração, em que nossa alma, precisa ter mais boa vontade com as coisas de Deus. Eu vivencio o presente maior da minha vida: que é Jesus sempre comigo!

Percebo claramente, diante de Jesus, que o homem ainda não tem boa vontade como precisaria e deveria ter com as coisas do Céu. Há sempre muita preguiça. O demônio tenta de todas as maneiras; as perturbações são muito fortes e muito árduas e, assim, o homem permanece no mesmo sofrimento, que é o pecado, até que diga: “eu quero, daqui para frente, ser santo, ser melhor, ser feliz”.

Muitas vezes, o homem não compreende o grande ensinamento do amor de Jesus Cristo. E o que Jesus Cristo deixou para nós de forma claríssima com seu lindo ensinamento de amor?! Deixou-nos o ensinamento de que o que mais fere o homem é a desobediência. Então, se está no pecado, está na desobediência. Não adianta teimar, nem chorar, isso é porque simplesmente seu ego quer dominá-lo. Se está no pecado, está em desobediência. O desobediente é infeliz. Feliz é a alma obediente! Feliz é o filho obediente! Feliz é a criança obediente! E o mundo hoje vive essa desobediência, que já está nas próprias crianças – na infância das próprias crianças. Uma criança que não tem obediência é uma criança que não tem a doçura da presença do amor de Jesus.

A humanidade precisa encontrar a boa vontade para ser obediente, para saber respeitar e abraçar a sua cruz. Ontem, na mensagem, Jesus disse para vocês algo que me tocou muito: “Não abandone a sua cruz”. Não abandonem! Vocês podem estar passando pelo sofrimento maior, mas não abandonem o seu caminho com Jesus. A cruz significa Jesus. Não há vida de amor sem cruz. Se queremos ser santos, precisamos abraçar a nossa cruz: a cruz da boa vontade, a cruz da bem aventurança, a cruz da vitória. O que adianta vocês estarem caminhando na estrada larga, se sabem que, no final da estrada, haverá escuridão. Mil vezes a estrada estreita, que nos conduz ao encontro dos braços de Jesus. Essas palavras nos fazem refletir sobre o momento em que as pessoas partem desta terra e meditar sobre as que partiram. Por isso, Jesus nos diz: “Eu sou Aquele que estarei de braços abertos para receber os homens de boa vontade”. Então, precisamos ter boa vontade, filhos.

Tenho certeza que o homem só colherá a semente do bem quando tiver boa vontade para fazer o bem. Hoje, infelizmente, o mundo está cheio de maldade: nos olhos, na forma de falar, nos ouvidos de quem escuta. Quantas pessoas estão cheias de maldade no seu interior?! Muitas vezes, as pessoas não têm condições de falar, não têm condições de ouvir, não têm condições de enxergar, e nos seus corações sentem dor. Isso porque estão cheios deste sofrimento por dentro.

Jesus disse: “A cura física não parte do corpo, parte da alma.”. Qualquer doença que vocês têm e desejam curá-la, primeiro devem curar a alma e o coração. Não é fácil a luta para curar o coração, para resgatar os valores da fé, como Jesus fez comigo quando Ele morreu na cruz. Eu senti todo o sofrimento, filhos. Eu sou Mãe. Agora, também, muitas vezes, choro por vocês, porque eu sou Mãe. Senti todo o sofrimento de Jesus, mas vi, no sofrimento de meu Filho, a salvação da humanidade.

Quando se sabe aceitar, deixa-se se transformar e quando se transforma, aquela dor que está dentro de si é restabelecida como força em suas mãos e em seus pés.

Hoje, posso dizer a vocês como Deus me deu coragem para pegar nos meus braços Meu Filho morto, consciente de que Ele é Deus. Pegando-o em meus braços, vejo como o Céu me concedeu a graça de ser forte naquele momento, porque a minha força não vinha da minha parte física, vinha da minha alma e do meu coração.

Desde o momento em que o anjo apareceu para mim, a minha alma se tornou a grande luz do Espírito Santo em minha vida. Por isso que vocês dizem: “Maria é a esposa do Espírito Santo”. E ali adiante, vi o Espírito Santo em minha alma. Esse Espírito Santo que quero ver nas famílias e, neste ano dedicado aos jovens, ver nos corações dos jovens. Quero ver, onde os jovens são capazes, a sua capacidade para serem instrumentos da vitória. Os jovens precisam ser vitoriosos, porque hoje o grande alvo que o inimigo quer destruir é a juventude. Se o maligno traz dor para os jovens, como serão as famílias?! Como será a vida missionária?! Por isso, Jesus disse: “quando o jovem acordar, caminhar e despertar, o triunfo vai acontecer”. É assim, porque é a família que vai ser feliz, é a criança que vai ser feliz. A juventude é o ponto, filhos!

Vejam quando olham para o céu... Hoje mesmo, quando olharam para o céu, o primeiro foco da visão de vocês foi o sol. Assim é a humanidade. Se focarem naquele que é a esperança, o mundo se transformará. Por isso, o jovem é o foco. Os jovens estão no meio. As crianças um pouquinho abaixo, os adultos um pouquinho mais adiante e o jovens no centro, no meio, na formação para estenderem os raios da luz para as crianças e para as pessoas amadurecidas, que, assim, terão condições de compreenderem que o mundo precisa de uma transformação.

Penso como Mãe, e gostaria que vocês pensassem como filhos, aonde vocês vão chegar se o mundo continuar errando o caminho como está?! Aonde vocês vão chegar?! Vocês já chegaram a todas as consequências de dor. Hoje, o filho mata o próprio pai, pai mata o próprio filho, mães matam seus filhos ainda no ventre – crianças que não têm como se defenderem, nem como correrem dessa armadilha.

Então, pense aonde este mundo vai chegar se a humanidade não acolher o triunfo. Aonde as famílias vão chegar? Aonde os filhos vão chegar? Aonde o Brasil e o mundo vão chegar se não acontecer o grande milagre da transformação interior dos corações?!

Jesus disse: “Quando a graça acontece em você, ela acontece no mundo”.

Muitas vezes, vocês sonham com uma terra linda, cheia de flores, frutos, mas, por que vocês não têm esse sonho também com sua alma? Por que não sonham com uma alma linda, cheia de Deus, cheia da presença do Espírito Santo, colhendo todas as flores mais lindas do jardim?! Essa é a minha missão: lutar com vocês; caminhar com vocês; se preciso for, chorar junto com vocês, mas nunca perderem a grande graça de serem capazes, de terem boa vontade, de seguirem adiante e de vencerem o inimigo, que, hoje, muitas vezes, quer derrotá-los, principalmente por meio da tristeza. Mas, Jesus, hoje, é o milagre da sua vida e Ele vai reestruturar o seu corpo, a sua alma e todo o seu ser.

Por isso, com grande alegria, eu quero abençoar todos os filhos!

Neste momento, Nossa Senhora abençoa a todos, enquanto cantam: “Dai-nos a bênção...”

Queridos filhos!

Eu abençoei carinhosamente todos os corações, todas as almas, e desejo que sejam lindas, como o sonho que vocês têm de uma terra florida.

O meu grande desejo de Mãe é ver todos os meus filhos em paz, felizes, com os seus corações transbordando de alegria por saberem que a vida é um tesouro e que Jesus os ama tanto.

Mas, se hoje vocês sofrem, lembrem-se: “Jesus ama você”. Não sofras mais, porque o amor de Jesus é o tesouro mais lindo que qualquer um de nós, de fato, queremos receber. E é este amor que vai lhe dar força e sustento para ser um filho de boa vontade. Digo isso porque, nestes finais de tempos, o que vai permanecer na vida do homem é a sua boa vontade. Muitos irão desanimar, mas os filhos de boa vontade caminharão até a glória, que é o Triunfo do meu Imaculado Coração de Mãe. Então, desejo a vocês essa boa vontade, filhos. Não quero ver meus filhos desanimados. Quero vê-los, meus filhos, cercados dessa boa vontade, felizes, sabendo que o mundo irá receber tantas graças. Quero vê-los cientes de que o triunfo irá trazer tantas bênçãos ao mundo e que o coração da humanidade há de florir como as flores mais lindas do campo.

Desejo que Deus abençoe a todos vocês, filhos. Peço a Deus que abençoe também os aniversariantes e os romeiros.

Obrigada pelo carinho de vocês.

Vocês são movidos pelo milagre da fé. Nem todos me vêem, mas amo todos vocês. Olhando para vocês, desejo que tenham a certeza de que levarei vocês no meu coração a cada momento e pedirei sempre a Jesus que lhes conceda todas as graças necessárias, principalmente a fé, a boa vontade e a coragem para vencerem sempre.

As flores mais lindas que tenho no meu grande jardim são os meus filhos.

O Céu ama a todos nós. O Céu me chama. Eu sou a Serva do Senhor, a Mãe de Piedade.

radio

Canal de Comunicação Oficial das Aparições de Nossa Senhora de Piedade, no Santuário da Mãe de Piedade ( Vale da Imaculada Conceição) em Piedade dos Gerais - MG .  ©  2012 - 2017 Todos os direitos reservados.

Contato:
Romarias Equipe do Site Perguntas Frequentes Endereço do Vale Pedidos de Oração

Informações: (31) 3721-3966 (Fixo) / 9 8431-0338 (Claro) / 9 9908-3966 (Vivo) 
Mensagens de Nossa Senhora via WhatsApp :
31 9 9695-4716